Pesquisa: moradores apontam os maiores problemas do município de Campo Grande

Com a pandemia, como estará a situação social e econômica em Campo Grande no final do ano? O Instituto Ranking Brasil fez esta pergunta para saber a opinião e a expectativa dos campo-grandenses. A maioria que vê a situação piorar (40%) tem o dobro das pessoas que acreditam numa melhora (20,33). Para 35,17% as coisas continuarão iguais e 3,92% não sabem ou não responderam. Na consulta sobre quais os maiores problemas da Capital do Mato Grosso do Sul, 21,08% indicaram o desemprego e 19,33% a falta de vagas nos hospitais, enquanto 16,50% mencionaram a pandemia, 14,67% a saúde precária, 13,75%

Leia mais »

Aprovação do prefeito de Campo Grande, Capital do Mato Grosso do Sul é a menor desde 2016

As avaliações dos campo-grandenses sobre o prefeito Marquinhos Trad (PSD) o índice de aprovação é o mais baixo desde o início do primeiro mandato em 2016: ele é bom ou ótimo para 27% e ruim ou péssimo para 25,33%, enquanto 45,17% o consideram regular e 2,50% não sabem ou não responderam. Na avaliação sobre desempenho, 52,25% aprovam e 47,75% desaprovam o gestor de Campo Grande. Avaliação de confiança O grau de confiança no prefeito Marquinhos Trad também foi medido nesta consulta. E novamente um equilíbrio entre as opiniões: 35,58% confiam e 33% não confiam. São indiferentes 20,75% e 10,67% não

Leia mais »

Pesquisa: moradores da Capital reprovam o transporte coletivo e são a favor de CPI

O Instituto Ranking Brasil fez uma consulta à população sobre os efeitos da pandemia do novo conavírus no transporte coletivo de Campo Grande. Os números revelam sérios impactos, como indica a amostragem. Para 74,08%, é grande o grau de contaminação pelo vírus nos ônibus. Só 3,25% acreditam ser pequeno esse risco e 20,42% o classificam médio. Não sabem ou não responderam 2,25%. Avaliação A pesquisa procurou aferir a avaliação da comunidade sobre o transporte coletivo municipal. Para 73,33% é péssimo ou ruim e só 4,00% o enquadram como bom ou ótimo. É regular para 15,50% e 7,17% não responderam ou

Leia mais »

Pesquisa: saiba quem são os vereadores mais atuantes de Campo Grande

O Instituto Ranking Brasil quis saber quais os vereadores mais atuantes de Campo Grande, capital do Mato grosso do Sul. De acordo com os entrevistados, os cinco primeiros são: Carlão Borges, presidente da Câmara, com 5,08%, seguido por Professsor Juari (4,17%), Marcos Tabosa (3,75%), Professor Riverton (3,67%) e Camila Jara (3,00%). Depois, entre os 2,83% de Otávio Trad e os 2,00% de Delei Pinheiro estão Tiago Vargas (2,75%), Sílvio Pitu (2,42%¨) e Júnior Coringa (2,33%). Aírton Araújo tem 1,67%, Valdir Gomes 1,58%, Beto Avelar 1,42% – os demais vereadores 3,25% e não sabem ou não responderam a esta consulta 58,33%

Leia mais »

Eleição 2022: pesquisa para governador em São Paulo

Promete ser das mais renhidas a disputa pelo governo de São Paulo. Pelo menos cinco candidaturas se distribuem no primeiro plano das intenções de voto aferidas pelo Instituto Ranking de Comunicação e Pesquisa. Espontânea Nas quatro primeiras posições da consulta espontânea não aparece o atual governador João Dória (PSDB), que é o quinto com 4%. Os dois primeiros colocados – o ex-governador Geraldo Alckmin (PSDB) e José Luiz Datena (MDB) – estão tecnicamente empatados, com 12,25% e 10,15%, respectivamente. Eles têm no seu encalço Guilherme Boulos (Psol), com 7,30%, e Márcio França (PSB), com 6,35%. Pontuaram também o industrial Paulo

Leia mais »

Lula e Bolsonaro estão empatados tecnicamente na preferência dos paulistas

No Estado de São Paulo, o maior colégio eleitoral brasileiro, com 31,3 milhões de votantes, o que representa 22% do eleitorado nacional, se as eleições presidenciais fossem hoje, dois candidatos estariam polarizando a preferência: Jair Bolsonaro (sem partido) e Luiz Inácio Lula da Silva (PT). Este é o desenho do levantamento realizado pelo Instituto Ranking Brasil, que simulou diferentes cenários para a disputa e em todos eles foram registrados pequena diferença a favor de Bolsonaro, mas dentro da margem de erro. Espontânea No primeiro cenário, com as pessoas entrevistadas citando de forma espontânea suas preferências, Bolsonaro tem 19,20% e Lula

Leia mais »

Estado de São Paulo: pesquisa de avaliação política e administrativa

É negativa a maioria da avaliação dos eleitores paulistas sobre o presidente Jair Bolsonaro: 48,20% o consideram ruim ou péssimo. Ele é bom ou ótimo para 29,10% e regular para 20,05%, enquanto 2,65% não sabem ou não responderam. Em outra sondagem avaliativa, 62,35% desaprovam Bolsonaro, que é aprovado por 37,65%. Governo Estadual No caso do governador João Dória (PSDB), 44,20% o avaliam como ruim ou péssimo, 25,05% dizem ser bom ou ótimo, 28,15% acham que ele é regular e 2,60% não sabem ou não responderam.  Os eleitores que o aprovam são 36,20%, contra 63,80% que desaprovam. Assembleia Legislativa A Assembleia

Leia mais »

Pesquisa para governador 2022 em MS; veja os números

A amostragem da mais recente consulta de intenções de voto realizada pelo Instituto Ranking Brasil sinaliza a tendência de segundo turno nas eleições 2022 em Mato Grosso do Sul. Na espontânea, Puccinelli tem 6,95% a Professora Rose Modesto 4,30%, a ministra da Agricultura, Tereza Cristina, do DEM (3,20%); e o secretário estadual de Infraestrutura, Eduardo Riedel, do PSDB (2,40%), são os 4 mais citados. Na sequência se encontram o ex-governador Zeca do PT (2,10%). Depois, o senador Nelsinho Trad, do PSD (1,80%); o ex-juiz federal Odilon de Oliveira, sem partido (1,60%); o prefeito Marquinhos Trad, do PSD (1,30%). O deputado

Leia mais »

Pesquisa de avaliação política dos deputados estaduais e federais de MS

Dos 24 deputados estaduais, a melhor avaliação foi conferida ao presidente da Assembleia Legislativa, Paulo Corrêa (PSDB): 7,45%. Ele tem logo em seguida o colega Márcio Fernandes (MDB), com 5,15%. No mesmo bloco de pontuação, com índices superiores a 4%, encontram-se Marçal Filho (PSDB), com 4,60%; Lucas de Lima (Solidariedade), com 4,10%; e Neno Razuk (PTB), com 4%. João Henrique Catan (PL), com 3,20%, é o primeiro entre os deputados que ocupam a faixa até 2%. Ele está à frente de Capitão Contar (PSL), com 3%; Coronel David (sem partido), com 2,309%; e José Carlos Barbosinha (DEM), com 2,10%. À

Leia mais »

Pesquisa de avaliação política do governo Azambuja, presidente Bolsonaro e dos senadores em MS

Em Mato Grosso do Sul a avaliação positiva atribuída ao governador Reinaldo Azambuja (PSDB) tem hoje índice superior ao do presidente Jair Bolsonaro (sem partido). Segundo amostragem do Instituto Ranking Brasil, o dirigente tucano tem 36,05% de bom e ótimo, contra 32,25% do chefe da Nação. Azambuja é ruim ou péssimo para 26,30% da população, enquanto 35,15% o consideram regular e 2,50% não sabem ou não responderam. No caso de Bolsonaro, os pareceres ruim e péssimo chegam a 39,15% e regular a 26,10%. Não sabem ou não responderam 2,50%. Quando aos três representantes do Estado no Senado, a melhor pontua é

Leia mais »